CNAI - Rede GIP

You are here: Entrada
  • Decrease font size
  • Default font size
  • Increase font size

Os Gabinetes de Inserção Profissional - GIP - surgiram nos termos do disposto na Portaria n.º127/2009, de 30 de Janeiro 2009 e são estruturas de apoio ao emprego que, em estreita relação com os Centros de Emprego, prestam apoio a jovens e adultos desempregados na definição ou desenvolvimento do seu percurso de inserção ou reinserção no mercado de trabalho. A Rede GIP Imigrante (RGI) é constituída por 25 Gabinetes de Inserção Profissional distribuídos pelo território nacional, sendo dinamizada por entidades públicas ou privadas sem fins lucrativos. Esta Rede surge no âmbito de parceria entre o Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural, I.P. (ACIDI, I.P.) e pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional, I.P. (IEFP, I.P.)

Para mais informações:

Download do Folheto Rede GIP Imigrante

Menu Principal

Entrada
Links Úteis

Autenticação






Esqueceu a senha?

Difusão de Notícias

Políticas Europeia de Juventude – Breve Enquadramento
07-Fev-2011

Desde finais dos anos 80, a União Europeia (UE) tem criado e desenvolvido programas e políticas dedicadas aos/às jovens. Foi aliás para assinalar os 20 anos das políticas/programas europeias de juventude que, em 2008, a Comissão Europeia lançou um amplo processo de consulta envolvendo os/as jovens.

Saiba mais em http://www.empregojovem.pt.vu/

 
Manual para Técnicos/as
03-Fev-2011

No passado dia 28 foi apresentado à Rede CLAII, no âmbito do encontro nacional, o Manual para Técnicas/os “Promoção da Interculturalidade e da Integração de Proximidade”, dirigido a todos quantos têm a responsabilidade de implementação e gestão de projectos nesta área. O manual foi concebido a partir da experiência dos próprios técnicos que integram a Rede e que nele participaram por recurso às actividades que desenvolvem a nível local.

Descubra um CLAII perto de si em http://www.acidi.gov.pt/es-imigrante/servicos/claii

 
Desemprego baixou ligeiramente em Dezembro para 10,9 por cento
01-Fev-2011

O Eurostat reviu em baixa ligeira, de 11,0 para o 10,9 a taxa de desemprego em Novembro, valor igual ao que divulgou hoje para Dezembro, sem que seja conhecido ainda o valor do INE relativo ao último trimestre de 2010, que deve ser divulgado no dia 16.

O último valor divulgado pelo INE para o desemprego em Portugal é relativo ao terceiro trimestre do ano passado, e foi de 10,9 por cento – um recorde histórico nos dados de instituições nacionais. Para esse período, o Eurostat divulgou um valor de 11,1 por cento, o maior de que há registo.
Ao nível europeu, os valores de Dezembro são iguais aos de Novembro, mês para o qual o valor da zona euro foi revisto também em baixa, de 10,1 para 10,0 por cento.
Os dados revelam agora a existência de 23,18 milhões de desempregados na UE no final do ano passado, dos quais 15,8 milhões na zona euro. Estes números representam quedas de respectivamente 19 mil e 73 mil pessoas face a Novembro, mas subidas de 178 mil e 434 mil face ao final de 2009.
A Espanha continua a ser recordista europeia da taxa de desemprego, apesar de uma pequena, de 20,4 por cento em Novembro para 20,2 em Dezembro. Países Baixos (4,3%), Luxemburgo (4,9%) e Áustria (5%) tinham os valores mais baixos.

 

IN Jornal Público www.publico.pt

 
Emprego protegido alvo de discussão
31-Jan-2011

Dar a conhecer a problemática do Emprego Protegido é o grande objectivo do Fórum Emprego protegido e Qualidade de Vida, que se realiza na próxima quinta-feira no Palácio Valenças, em Sintra. Um encontro que se pretende ser um espaço de reflexão e discussão.

 
Salários podem cair por causa das novas regras das indemnizações
25-Jan-2011

A redução dos salários dos trabalhadores será uma das consequências do novo regime de indemnizações ontem apresentado pelo Governo.

 

A Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP) não tem dúvidas de que se trata de uma nova "taxa" que acabará por se reflectir nos salários, um receio que a CGTP também expressou, alertando que a criação de um fundo para financiar os despedimentos - que "as empresas rejeitam e não querem suportar" - acabará por ser pago pelos trabalhador.

 

"Nesta situação de crise, se obrigarem as empresas a contribuir para o fundo, as consequências serão necessariamente essas [reduzir os salários propostos aos trabalhadores]", admitiu o presidente da CCP, João Vieira Lopes, no final da Comissão Permanente de Concertação Social que ontem reuniu para discutir as mudanças no sistema de indemnizações português.

No encontro, a ministra do Trabalho propôs aos parceiros sociais uma redução das indemnizações - que passarão a ter por base 20 dias de salário por cada ano de antiguidade contra os actuais 30 - e a imposição de um tecto máximo de 12 meses. Além disso, Helena André formalizou a criação de um fundo para financiar uma parte das indemnizações, alimentado exclusivamente pelas empresas.

O modelo proposto é semelhante ao que vigora em Espanha e vai aplicar-se aos novos contratos ou às pessoas que mudem de emprego depois da entrada em vigor da medida, pelo que o seu impacto não será imediato. Ainda assim, e no futuro, acabará por prejudicar os trabalhadores com mais anos de serviço. Um trabalhador que seja alvo de despedimento colectivo ou por extinção do posto de trabalho que tenha um salário de 1200 euros e 18 anos de casa receberia agora 21.600 euros de indemnização. Se a proposta do Governo seguir por diante, receberá no máximo 9600 euros, o que representa uma perda de 55,5 por cento.

 

Ler Mais

 
Projecto SVE
25-Jan-2011

O Serviço Voluntário Europeu permite aos jovens levar a cabo serviço de voluntariado com uma duração de até 12 meses num país que não o seu país de residência. Este serviço promove a solidariedade entre os jovens e é um verdadeiro "serviço de aprendizagem". Para além de trazer benefícios para as comunidades locais, os voluntários adquirem novas competências e aprendem novas línguas, para além de descobrirem outras culturas. Os princípios e práticas de aprendizagem não formal devem estar presentes ao longo de todo o projecto. Um projecto do SVE pode ter incidência em áreas bastante variadas, tais como, cultura, juventude, desporto, serviço social, património cultural, arte, protecção civil, ambiente, cooperação para o desenvolvimento, etc. Estão excluídas intervenções de alto risco em situações de imediato pós-crise (por exemplo, ajuda humanitária, assistência imediata em caso de catástrofe, etc.). Este projecto foi concebido para implementar uma ou mais Actividades do SVE.

Para saber mais informações visite o site .

 
Associação ProAtlântico
25-Jan-2011

A ProAtlântico é uma Associação Juvenil sem fins lucrativos, fundada em 2001 e sedeada no Concelho de Oeiras, distrito de Lisboa.

Actualmente conta com mais de 600 associados e desenvolve actividades de índole social, cultural, recreativa e desportiva com crianças, jovens, idosos e pessoas com deficiência.

Toda a sua actividade assenta, por um lado, na criação de projectos com o fim último de proporcionar aos seus associados e à comunidade uma maior consciência do outro, e, por outro lado, na atenuação de assimetrias existentes na comunidade em que está inserida.

Viste o site para conhecer melhor!

 
<< Incio < Anterior | 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 | Seguinte > Final >>

Resultados 45 - 55 de 417

Próximos Eventos

Não há eventos agendados
Ver Calendário
Juntar Evento